Feeds:
Artigos
Comentários

O Som do Silencio

adoro quando chega a noite

e ouço o som do silencio
sento-me na lua, quieta parada
apenas escutando

é um som misterioso

inigmático

inquietante

é o som do silencio

e fico assim

olhando dentro de mim

encantada

ofuscada

pelo suave trinar

do silencio a respirar

bailando a lua parte

para um outro lugar

e nela outro alguem se irá sentar

e eu fico agora

com as estrelas a brincar

e com elas ouvindo

o som do silencio

desta paz que sinto

quando a noite me vem aconchegar

(eu)

sonhos de amor – amor de sonhos

voo nas asas dos sonhos
porque não perdi a capacidade de sonhar
voo em sonhos de amor
porque não perdi a capacidade de amar
em sonhos vivo amores
no amor vivo sonhos


(eu)

uma nota…

uma nota tocava

no meio de outras se destacava

eram suas amigas pensava

e  feliz se imaginava

até que chegou um dia

em que a nota finalmente percebia

tudo aquilo que fazia

não era realmente o que queria

só… se afastou

outro objectivo traçou

na sua solidão procurou

uma nova nota que tocou

nota tão desafinada

da sua vida a mais mal tocada

mas nela se viu enleada

como borboleta na teia apanhada

quando se apercebeu

naquilo que se envolveu

a  nota quase morreu

ficou muda do muito que sofreu

e quando se preparava

para fazer sua retirada

daquele sitio que a magoava

percebeu que alguem a esperava

quão feliz ficou

“foi Deus”  pensou

que no meu caminho o colocou

e assim feliz uma nova nota tocou

nesse caminho andava

acreditando ser amada

felicidade eterna esperava

e com o futuro sonhava

mas depressa percebeu

aquele amor não era seu

forte dor a envolveu

e a nota morreu

Não!!!

a nota quase morreu

em silêncio sofreu

lentamente se ergueu

“estava viva” percebeu

“apenas viva” não quis ficar

saiu para a rua, foi pregar

das boas novas foi falar

e assim outra nota começou a tocar

uma nota de esperança

de amor e confiança

uma nota de perseverança

que só a fé alcança

e assim esta nota continua

de casa em casa, de rua em rua

levando a esperança que agora também é sua

(eu)

Só mais um pouco…

A cada manhã

ouço meu coração dizer:

“só mais um pouco”

Nada perguntei

mas ele sabe o que responder

O tempo parece não passar

fica ali parado

com olhar desafiador

Parece brincar

testando minha dor

Não corre, não anda

e eu que acreditava

ser meu ajudador

Que ao passar

com ele levasse

as lágrimas a correr

Mas elas continuam aqui

a queimar-me o rosto

E o meu coração

ainda dorido

não abre as portas

“só mais um pouco”

continua a dizer

Um pouco tão longo

que arrasta em cansaço

este meu viver

É tempo de dizer “basta” ao tempo

Se não me quer ajudar

talvez alguem comigo o queira empurrar

E não mais precisarei do tempo

para me “curar”

E antes que passe

meu coração dirá:

“não te detenhas … vai voar”

Será novamente tempo de sorrir

Será novamente tempo de amar

(eu)


Plena de Ti!

Fui princesa

Fui rainha

Em salvas de prata comi

E do mais fino cristal bebi

Em palácios entrei

Mesas fartas partilhei

Em lindos dóceis me deitei

No mais puro cetim me enrosquei

Pelo mundo corri

E do mais belo vi

E, no final apenas o vazio ficou!

Por salões desfilei

E nas melhores pistas dancei

Fui idolatrada

Fui o centro das atenções

Tão desejada

Que destrocei corações

E, no final apenas o vazio ficou!!!

Fui amada

Também amei

Fui rejeitada

Também rejeitei

Ri

Chorei

Sofri

Cantei

Vivi ilusões

Vivi traições

E, no final apenas o vazio ficou!

Conheci a Tua Palavra

E dela me agradei

Aprendi do Teu nome

E me apaixonei

Só então aprendi o significado

Da vida

Do amor

Quanto mais Te conheço

Mais as Tuas leis se enraízam nas minhas entranhas

Só agora percebo que não vivi, vegetei

Pois só Tu és a fonte da vida

E só para Ti quero viver

Pois só por Ti estou viva

O que fui já não sou

E, afinal o vazio passou!

Agora estou plena de ti

Oh Senhor Meu Deus!

(Eu – Marcos 12:30; Lucas 10:27; 1João 4:8; 1Corintios 5:11; Eclesiastes 77:11)